Fraude em Itaguaí e Mangaratiba pode ter chegado a Niterói

maio 30 15:23 2015 Imprimir matéria

O esquema de fraude de licitações nas cidades de Mangaratiba e Itaguaí, deflagrado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público pode ter agido também em Niterói, segundo documentos da Prefeitura. Segundo reportagem do RJTV, esses documentos mostram possíveis irregularidades envolvendo licitações de contratos milionários.

Uma licitação de R$ 30 milhões aberta em janeiro do ano passado teve como concorrentes quatro empresas, entretanto, duas delas, a Translar e a Arkitec, são apontadas como pertencentes ao mesmo grupo de empresários.

Entre os principais indícios está um “contrato de gaveta” assinado em maio de 2014. No documento, sócios da Arkitec oficializam a venda de 90% para a Nazafon, de propriedade de Ronaldo de Faria Abdala que, oficialmente, é sócio da Translar. O contrato assinado entre os sócios não foi registrado na Junta Comercial.

No inquérito da Polícia Federal, Abdala foi apontado como o empresário que pagava propinas a Luciano Mota, à época, prefeito de Itaguaí pelo PSDB e que foi afastado pela Justiça por estar sob investigação por desvio de dinheiro público.

A Arkitec e a Translar continuam prestando serviços em Niterói, com contratos no valor de R$ 50 milhões. Somente a Translar, entre 2007 e 2012, recebeu do município a quantia de R$ 300 milhões, segundo o Tribunal de Contas da União (TCU).

Fonte: Jornal do Brasil

  Categories:
Veja mais notícias

Autor da matéria

Fabiano Perfil
Fabiano Perfil

Veja mais notícias