Tarciso com parecer contrário terá contas aprovadas por vereadores de Paracambi

Tarciso com parecer contrário terá contas aprovadas por vereadores de Paracambi
dezembro 11 15:21 2017 Imprimir matéria

Mesmo com o parecer prévio contrário do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), às contas de 2016 da cidade de Paracambi, sob responsabilidade do ex-prefeito Tarciso Gonçalves Pessoa, o Professor Tarciso (PDT), o vereador João Victor Monfardini Pereira (PV), elaborou relatório favorável a aprovação das contas de Tarciso. Segundo o TCE-RJ, as principais irregularidades são: déficit financeiro de R$10.024.620,21 registrado no fim do ano passado; dívida assumida nos dois últimos quadrimestres do mandato sem previsão de caixa para honrar o pagamento; e cancelamento, sem justificativa, de restos a pagar processados no valor de R$1.254.919,07. Além dos três pontos que vão de encontro ao determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o TCE-RJ ainda enumerou 17 impropriedades e 20 determinações. Mesmo assim, o vereador João Victor encontrou motivos para a aprovação das contas do ex-prefeito.

Câmara renovada em 2017

Apesar do resultado das eleições em 2016, onde a Câmara Municipal de Paracambi teve uma das maiores renovações da Baixada Fluminense (apenas dois vereadores foram reeleitos), os novos vereadores não entenderam que com o avanço das redes sociais, a população recebe mais informação e em tempo real. Apesar do grande prejuízo causado aos cofres públicos conforme ficou comprovado pelo TCE-RJ, os vereadores João Victor Monfardini Pereira (PV), Romero Marques de Freitas, o Romero do Hospital; Rodrigo da Silva Pessôa (ambos do PDT), Fernando Cesar Cavalcante Maconato; Antonio Carlos Soares Chambarelli (ambos do PP), Alan Silva dos Santos; Ronaldo José Candido da Silva, o Ronaldo Foguinho; Adilson Paulo Soares (ambos do PSC) pretendem votar pela aprovação das contas de Tarciso Pessoa. Apenas o vereador Dário Vinícius Carvalho Braga (PRB), pretende votar contra. Segundo um ex-procurador da Câmara Municipal, havendo aspectos ligados a ação de improbidade administrativa, o Ministério Público, poderá propor ação de improbidade ou até mesmo questões penais contra o ex-prefeito e vereadores que aprovaram as contas, apesar de todas as irregularidades comprovadas, informou o ex-procurador.

 

 

  Categories:
Veja mais notícias

Autor da matéria

Fabiano Perfil
Fabiano Perfil

Veja mais notícias