Vereadores peitam Anabal e protocolam documento

Vereadores peitam Anabal e protocolam documento
dezembro 22 14:57 2017 Imprimir matéria

Documento protocolado pelos vereadores

Durante o início da tarde de hoje (22), os vereadores Hugo do Canto Júnior, o Huguinho (PRP) e Lucas Dutra, o Professor Lucas (REDE), tiveram que comparecer na Prefeitura Municipal de Seropédica, por um motivo no mínimo inusitado: A Câmara Municipal de Seropédica está proibida de protocolar documentos na prefeitura, por determinação do prefeito Anabal de Souza (PDT).

Aproximadamente às 11 horas, dois funcionários da Câmara Municipal, foram à prefeitura por determinação do presidente José Celso da Costa, o Dedé Bananeiro (PTB) para protocolar o Projeto de Lei 40/2017, sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA). Ao chegar no protocolo, os funcionários foram informados que “qualquer documento da Câmara estava proibido de ser protocolado, por determinação do prefeito Anabal”. Sendo assim, não restou outra alternativa a não ser retornar à Câmara, informou um dos funcionários.

Apesar do recesso parlamentar, os vereadores Huguinho e Professor Lucas estavam na Câmara e foram surprendidos com a comunicação dos servidores, que o documento não havia sido protocolado por determinação do prefeito Anabal. Sendo assim, os vereadores foram à prefeitura para protocolar o documento. Ao chegar no setor, o funcionário informou aos vereadores, que a “ordem do prefeito” servia para eles também e que nenhum documento da Câmara daria entrada na prefeitura e que se não fossem embora imedediatamente, que o prefeito seria chamado para colocá-los pra fora da prefeitura. Diante da negativa dos vereadores, o prefeito foi chamado ao local.

Ao chegar na prefeitura acompanhado de quatro seguranças e do filho Wagner Oliveira de Souza, o Waguinho Anabal, que é policial militar, o prefeito que também estava armado, confirmou que havia dado a ordem ao funcionário e que documentos da Câmara de Seropédica estavam proíbidos de serem protocolados. Diante da negativa do prefeito e do perigo de tantas pessoas armadas no local, os vereadores solicitaram a presença da Polícia Militar no local.

Segundo um funcionário da prefeitura de Seropédica, que assistiu a toda dinâmica e com medo de represálias preferiu não se identificar, disse que os vereadores foram muito corajosos, mas que temeu pelo pior. “Os vereadores não tiveram medo e em momento algum recuaram da intimidação de Anabal, do filho Waguinho e dos seguranças. Trabalhando a tantos anos na prefeitura, nunca tinha visto nada igual. Os vereadores “peitaram” o Anabal e exigiram que o documento fosse protocolado. O Waguinho Anabal era o mais exaltado”, afirmou o funcionário.

Segundo um funcionário da Câmara, os vereadores protocolaram o documento referente ao Orçamento da prefeitura de 2018 e que os vereadores não receberam os esclarecimentos e prestações de contas de 2017. Sendo assim, não terão como votar um novo orçamento. “O prefeito pensa que pode fazer o que bem entende e que não precisa prestar contas dos gastos públicos”, admitiu o funcionário.

Na prefeitura, após ter cedido a pressão dos vereadores e ter determinado que o documento da Câmara fosse protocolado, Anabal e o filho foram para uma sala e sequer se despediram dos vereadores. Segundo o funcionário da prefeitura que presenciou e ouviu tudo, Anabal se queixou com o filho, que as coisas mudaram. “Antigamente, os vereadores faziam o que eu mandava, não tinha essa conversa de prestar contas não. Agora, querem saber como eu uso o dinheiro? Só vou prestar contas se eu quiser”, teria dito o prefeito Anabal, segundo o funcionário. Durante o fechamento desta matéria, tentamos contato com os vereadores citados, mas não conseguimos falar com nenhum deles.

  Categories:
Veja mais notícias

Autor da matéria

Fabiano Perfil
Fabiano Perfil

Veja mais notícias